Governo monta grupo de TI com Serpro e Dataprev para ações pós Covid-19
1 de julho de 2020
Contratação direta de profissionais pelo governo desagrada setor de TIC
13 de julho de 2020
Fim da desoneração da folha preocupa setor de TIC

Desde 2014, quando foi implantada a desoneração na folha de pagamento de algumas atividades econômicas, o setor de tecnologia da informação e comunicação foi um dos únicos que conseguiu comprovar claramente que gerou muito mais empregos do que os demais por conta desse benefício. “Somos um setor que é intensivo em capital humano e os nossos únicos ativos são cérebros e pessoas. Já recolhemos impostos e pagamos uma remuneração três vezes a média geral e conseguimos gerar muitos empregos por conta da desoneração. O momento é de crise e a medida certamente não vem em boa hora”, diz o presidente da Federação das Empresas de Tecnologia da Informação – Assespro, Italo Nogueira.

O setor tinha feito o pleito, desde o inicio da pandemia, para que o Ministério da Economia ajudasse na renovação da desoneração até 2022. Foi colocado na MP que a renovação seria até 31/12/2021, mas o presidente acabou vetando, Então, já no ano que vem todos retornam a recolher o INSS sobre a Folha. “Esperamos que o congresso possa derrubar o veto”, diz Nogueira.

Desde que foi implantada a MP, o setor pôde optar por pagar sobre o faturamento das suas empresas ou sobre o recolhimento sobre a folha de pagamento. Muitas das empresas identificaram que seria melhor retornar para o modelo sobre a folha de pagamento, principalmente as pequenas e médias. As demais, médias e grandes empresas continuaram recolhendo sobre o faturamento. Durante a pandemia, que desacelerou diversos mercados, o que o setor de TIC pediu foi a postergação por mais dois anos deste benefício de desoneração da folha. “É muito importante para que a gente possa continuar mantendo e gerando empregos e para diminuir todos os fortes impactos gerados pela crise sanitária e econômica “, explica o presidente da Assespro Nacional.

Representando mais de 2.500 empresas de tecnologia da informação em todas as regiões do país, a Assespro já começa a se reunir com outros setores econômicos para buscar interlocução com o Congresso.

ASSOCIE-SE
Ajuda? Chat via WhatsApp