MP que suspende salários por 4 meses tem de ser aprovada no Congresso
23 de março de 2020
26/03 – Webinar: impactos do Coronavírus no setor de TI
23 de março de 2020
Federação Assespro – Manifestação Coronavírus
Tendo como base o Decreto Presidencial nº 10.282, de 20 de março de 2020, a Federação Assespro ratifica e manifesta que os serviços de TI são essenciais para o adequado funcionamento dos serviços públicos e privados necessários para a população e para o enfrentamento da atual crise do coronavírus.  

Nesse sentido, a Assespro orienta suas empresas associadas a darem continuidade à prestação de seus serviços, conferindo a indispensável infraestrutura e suporte às mais diversas ações desempenhadas para a sequência do atendimento das necessidades da população.   

Da mesma forma, sinalizamos aos entes públicos federais, estaduais e municipais a importância da manutenção dos contratos do setor de TI para o funcionamento dos mais diversos serviços prestados à população. Observando o caráter transversal do setor, qualquer suspensão de suas atividades pode acarretar em enormes prejuízos para a entrega de serviços essenciais aos cidadãos. 

Italo Nogueira
Presidente da Federação Assespro. 

Decreto nº 10.282/2020 
Resguarda o exercício e o funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais. Para o setor de TI, destaca-se a classificação de atividade essencial para:
– Serviços relacionados à tecnologia da informação e de processamento de dados (data center) para suporte de outras atividades previstas no Decreto;

– Telecomunicações e internet;Serviço de call center;Produção, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas;

– Transporte intermunicipal, interestadual e internacional de passageiros e o transporte de passageiros por táxi ou aplicativo;

– Atividades acessórias, de suporte e a disponibilização dos insumos necessários a cadeia produtiva relativas ao exercício e ao funcionamento dos serviços públicos e das atividades essenciais.Visando garantir o devido abastecimento da população, a norma veda, por exemplo, a restrição à “circulação de trabalhadores que possa afetar o funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais, e de cargas de qualquer espécie que possam acarretar desabastecimento de gêneros necessários à população”.   

Para fins do cumprimento ao disposto no Decreto, os órgãos públicos e privados devem disponibilizar equipes devidamente preparadas e dispostas à execução, ao monitoramento e à fiscalização dos serviços públicos e das atividades essenciais. 
CLIQUE E LEIA O DECRETO NA ÍNTEGRA  
ASSOCIE-SE
Ajuda? Chat via WhatsApp